A rivalidade entre Orlando Pirates e Kaizer Chiefs e outros clubes da África do Sul


Esta é a terceira e última reportagem da série sobre o Futebol na África do Sul. A série foi dividida em três postagens: Bafana Bafana, a Seleção da África do Sul; PSL: a liga sul-africana; e A rivalidade entre Orlando Pirates e Kaizer Chiefs e outros clubes da África do Sul

Kaizer Chiefs e Orlando Pirates: o derby de Soweto

Não há clubes sul-africanos mais conhecidos mundo afora do que Orlando Pirates e Kaizer Chiefs. Além da força que possuem dentro do país, o que mais os torna famosos é a grande rivalidade que envolve os dois times. O derby de Soweto é o ápice da cultura do futebol na África do Sul. Os dois clubes possuem torcidas enormes e que se caracterizam pela irreverência. Pinturas no corpo, fantasias, vuvuzelas e outros apetrechos fazem do confronto um momento único. Além disso, o retrospecto entre os dois times é bastante equilibrado, com uma leve vantagem para os Chiefs. A história de ambos também se aproxima, e é do nascimento destes clubes que nasceu a rivalidade.

Os bucaneiros, como são chamados, foram fundados em 1937, formado em sua maioria por mineiros residentes em Soweto. É um dos clubes mais antigos do país. No início, o clube era chamado Orlando Boys Club, mas já em 1940 teve a adição da palavra Pirates no nome. O sucesso em campo logo tornou o Pirates em um clube adorado por todos, afinal, era sediado no principal foco de resistência do apartheid. Mas em 1970, foi fundado o Kaizer Chiefs, pelo ex-atacante Kaizer Motaung, ex-jogador do Pirates e que atuou no futebol norte-americano, pelo Atlanta Chiefs. O jogador reuniu atletas do Pirates e do Moroka Swallows (outra equipe de Soweto) e criou uma força capaz de bater de frente com qualquer equipe do país.



A partir daí, Pirates e Chiefs passaram a disputar títulos e a preferência da torcida. Nos anos 70, o Chiefs venceu 5 edições da NPSL, enquanto o Pirates venceu 4. Além disso, o time aurinegro sempre foi um verdadeiro "rei de copas" e é o recordista de títulos nas três principais copas disputadas na África do Sul, somando 41 troféus. Na PSL, os dois possuem o mesmo número de conquistas, com quatro títulos. Em contrapartida, o Orlando Pirates foi o primeiro, e até o ano passado era o único, time sul-africano a vencer a Liga dos Campeões da África. Em 1995, o Piarets levou o título ao derrotar o ASEC Abidjan, da Costa do Marfim.

Mamelodi Sundowns: a terceira força do país

O clube foi fundado em 1970, possui o uniforme nas cores da Seleção Brasileira e é apelidado de "os brasileiros". O Mamelodi Sundowns é totalmente inspirado no futebol brasileiros. Mas os primeiros anos da equipe de Pretoria foram de muita dificuldade, ficando muito próximo da falência nos anos 80. Foi quando o casal Anastasia e Angelo Tschiclas compraram o clube e o transformaram na equipe mais forte do país. Na história recente do futebol sul-africano, o Mamelodi é o maior campeão, com sete títulos de liga e várias copas menores. Além do desempenho continental. Em 2001, foi vice-campeão da Liga dos Campeões da África, caindo diante do Al Ahly. Em 2016, voltou à final diante de um time egípcio, o Zamalek. Depois de vencer a ida por 3 a 0, o Sundowns se deu ao luxo de perder por 1 a 0 na volta, fora de casa, e ficou com o título. No Mundial de Clubes, caiu logo no primeiro jogo, perdendo por 2 a 0 para o Kashima Antlers e foi goleado pelo Jeonbuk na disputa de 5º lugar, por 4 a 1. Em compensação, na Supercopa da África, venceu o Mazembe por 1 a 0 com gol do zagueiro brasileiro Ricardo Nascimento, que segue no elenco.



Moroka Swallows e Supersport United: coadjuvantes de Soweto e Pretoria

Enquanto três times se destacam nacionalmente, Soweto e Pretoria possuem outras duas equipes que vivem à sombra. Em Soweto, o Moroka Swallows possui uma torcida tão fanática quanto a da dupla mais famosa. Porém, o retrospecto esportivo recente deixa muito a desejar. O clube fundado em 1947, teve alguns grandes momentos, como em 1965, quando venceu uma das ligas nacionais vigentes na época. Nas décadas seguintes, sempre faturou uma taça aqui e ali. A mais recente foi em 2012, quando venceu a Top 8 Cup. É um dos times fundadores da atual liga que jamais faturou o título. Em 2014/15 o Moroka foi rebaixado para a segunda divisão, e já no ano seguinte caiu para a terceira. Em grave crise financeira, o clube busca alternativas para não cair na falência.

Já o Supersport United, o coadjuvante de Pretoria, está em uma situação bem mais confortável. Fundado em 94, também foi um dos clubes fundadores da PSL. Possui sete títulos de copa, além de um tricampeonato nacional consecutivo. É o atual campeão da Copa da África do Sul e é sempre uma pedra no sapato das grandes equipes. 

Santos e Vasco da Gama: inspiração brasileira

O Santos Football Club, fundado em 1982, é um dos clubes mais representativos do país. Conhecido como o "clube do povo", o Santos foi multicampeão nos anos 80 na Football Professional League, a única liga realmente livre de qualquer segregação racial. Com a unificação das ligas em 96, o Santos conquistou o acesso já em sua primeira temporada. No início dos anos 2000, teve seu auge, através do experiente treinador Gordon Igesund. Em 2002 foi campeão da PSL, sendo o primeiro, e até hoje único, clube não-fundador da liga a ficar com o título. No mesmo ano venceu a Copa Top 8 e no ano seguinte, venceu a Copa da África do Sul. Na temporada 2011/12 foi rebaixado e segue na segunda divisão atualmente.

Outra equipe com o nome inspirado em equipes brasileiras foi o Vasco da Gama de Cape Town. Porém, o Vasco não teve o mesmo sucesso do Santos e disputou a elite apenas na temporada 2010/2011, caindo de volta para a segunda divisão. Em 2016, a franquia foi encerrada sendo realocada para Stellenbosch, a 40 km de Cape Town, levando o nome da cidade.

Bidvest Wits: o nascimento de um emergente

Os Estudantes, como são conhecidos, por sua origem universitária, é o novo clube a ser batido na África do Sul. Na temporada mais recente, a 16-17, o clube foi campeão da PSL pela primeira vez em sua história. Fundado em 1921, o Bidvest era chamado de Wits University. A partir de 1975 passou a disputar os principais campeonatos do país e em 1978 venceu seu primeiro grande título, a Copa da África do Sul, derrotando o Kaizer Chiefs. Participante da liga desde a temporada inaugural, com exceção da temporada 2005/06, o Bidvest foi evoluindo os resultados desde 2013 até chegar ao principal título nacional. Para a próxima temporada, a equipe anunciou a vinda do meia Steven Pienaar, um dos mais bem sucedidos atletas da África do Sul.


Kaffir Football Club: a primeira equipe a sair para o exterior

Embora o Kaffir FC não seja um clube nos moldes como estamos acostumados, é impossível falar de clubes da África do Sul sem citá-lo. A equipe, formada por 16 homens negros, filiada a Orange Free State FA, exclusiva para brancos, realizou um tour pela Europa junto de 4 oficiais da associação. Os Kaffirs, como foram denominados pela imprensa inglesa na época, foram a primeira equipe sul-africana a viajar para fora do país. Entre setembro de 1899 e janeiro de 1900, a equipe realizou 49 partidas na Inglaterra, França, Irlanda, Escócia e País de Gales. O combinado conquistou apenas uma vitória, mas marcou pra sempre um importante capítulo na história do futebol, não apenas da África do Sul, mas de todo continente africano.


Nenhum comentário

Deixe seu comentário:

Tecnologia do Blogger.