PSL: a liga sul-africana


Esta é a segunda reportagem da série sobre o Futebol na África do Sul. A série foi dividida em três postagens: Bafana Bafana, a Seleção da África do Sul; PSL: a liga sul-africana; e A rivalidade entre Orlando Pirates e Kaizer Chiefs e outros clubes da África do Sul

Como explicado em postagem anterior, o Apartheid dificultou o desenvolvimento pleno do futebol na África do Sul. Assim como ocorreu com a seleção, as ligas de clubes também eram divididas em ligas para brancos e negros. Durante décadas, e mesmo alguns anos após o fim do regime segregacionista, a liga sul-africana não era unificada, tendo assim, vários campeões nacionais por ano. A partir de 1996, com a criação da Premier Soccer League, o torneio nacional foi finalmente unificado. A PSL é o órgão que organiza as principais competições do país: a primeira e segunda divisão, e as três principais copas nacionais. Neste texto, contaremos a história da elite sul-africana e das copas.

Os primeiros anos e o domínio do Sundowns

A liga teve início logo depois da conquista da seleção na Copa Africana de Nações, e segue o calendário europeu. Na temporada 1996/97, o surpreendente Manning Rangers se sagrou o primeiro campeão da história da competição, oito prontos a frente do segundo colocado, o Kaizer Chiefs. A equipe de Durban acabou falindo em 2006, e foi realocada para Cape Town com o nome de Fidentia Rangers, e hoje atua em uma liga regional. Muito do mérito daquela conquista se deve ao treinador Gordon Igesund, que anos depois mostraria que o título do Manning Rangers não foi por mero acaso.


Após a edição inaugural, o tradicional Mamelodi Sundowns, chamado de "brasileiros", pela cor do uniforme, engatou uma sequência de três títulos, as duas primeiras (98 e 99) com o técnico romeno Ted Dumitru e na terceira com o francês Paul Dolezar. Nos três títulos o time de Pretoria deixou pra trás as duas prncipais equipes de Joanesburgo. O Mamelodi Sundowns já havia sido tricampeão da National Soccer League (88,90 e 93), uma das predecessoras da atual competição. A defesa era o principal trunfo do time, que sofreu nas três temporadas apenas 85 gols em 102 partidas (média de 0,83 gols por jogo). No ano do bicampeonato, o título foi decidido contra o Kaizer Chiefs no saldo de gols. Ambos os times terminaram com 75 pontos, mas o Mamelodi ficou com 44 gols de saldo contra 39, graças à defesa, que sofreu apenas 26 gols em 34 jogos.

Mamelodi sundowns campeão da temporada 1997/98

A tragédia de Ellis Park e o retorno triunfal da dupla de Soweto

A temporada 2000/01 não ficou marcada apenas pela volta do Orlando Pirates ao topo do país. Mas principalmente pela tragédia no estádio de ellis Park, em Joanesburgo, durante o derby de Soweto entre Pirates e Chiefs, em 11 de abril, válido pela 29ª rodada do campeonato, que se desenhava decisivo para a definição do campeão nacional. Relatos contam que haviam 120 mil pessoas nas arquibancadas, o dobro da capacidade do estádio. Aos 33 minutos, a partida que estava empatada em 1 a 1, foi paralisada por conta da superlotação. 43 pessoas morreram e cerca de 250 pessoas ficaram feridas. A cena dos corpos estendidos no gramado após a partida ser paralisada ainda no primeiro tempo, se tornou emblemática. O resultado de 1 a 1 foi mantido e no fim da temporada o Pirates, treinado por Gordon Igesund, venceu o título por um ponto de diferença para o Kaizer Chiefs.



Na temporada seguinte, mais uma vez, o técnico Gordon Igesund comandou a equipe campeã. E pela segunda vez, levou ao título um time sem grandes pretensões ou poder dentro do futebol local. O Santos, inspirado no time paulista e denominado como o clube do povo, foi o campeão com cinco pontos a frente do Supersport United, vice-campeão. Depois disso, o clube nunca mais foi o mesmo, e acabou rebaixado na temporada 2011/12, e segue na segunda divisão até os dias de hoje. É interessante notar que o Santos sul-africano foi campeão no mesmo ano em que o Santos original conquistou pela primeira vez o Campeonato Brasileiro (considerando a contagem antiga).



Em 2003, o Pirates voltou a se sagrar campeão, dessa vez com o zimbabuano Roy Barreto no comando, o primeiro treinador negro a levar o título da liga. Mas nas duas temporadas seguintes, em 2004 e 2005, o Kaizer Chiefs deu o troco e conquistou o bicampeonato, vencendo a PSL pela primeira vez e voltando a vencer o principal torneio nacional após 12 anos de jejum. em ambas as conquistas, o time contou com o comando do experiente Ted Dumitru. Em 2006 e 2007, novo bicampeonato, dessa vez com o Mamelodi Sundowns, que chegou ao pentacampeonato nacional. Na primeira conquista, o clube inovou com uma dupla de treinadores, o sul-africano Neil Tovey e o argentino Miguel Gamondi. em 2007, Gordon Igesund levou o troféu pela quarta vez em sua carreira, igualando o romeno Dumitru. Mas uma ameaça a essa hegemonia estava prestes a aparecer.

O tricampeonato de um emergente 

Fundado em 1994, o Supersport United é o rival do Mamelodi Sundowns em Pretoria. E em 2008 sagrou-se campeão nacional pela primeira vez sob o comando de Gavin Hunt, então com 43 anos. O sucesso seguiu nas duas temporadas seguintes, com a equipe igualando o feito do arquirrival, com um tricampeonato consecutivo. E não faltou emoção nos três títulos. Em 2008, na última rodada, o Supersport perdeu para o Bloemfontein Celtic por 2 a 1. Para o Ajax Cape Town, bastava vencer para levar o título no saldo de gols, mas um empate em 2 a 2 com o Golden Arrows garantiu o troféu para a equipe de Pretoria. Em 2009, novo sufoco. O Supersport empatou sem gols com o Santos, enquanto o Pirates venceu o amaZulo por 3 a 1, empatando em pontos, mas sendo derrotado no saldo. Em 2010, mesmo sendo derrotado nas duas últimas partidas, o time garantiu o troféu na penúltima rodada. Mas na classificação final, ficou apenas um ponto acima do rival Sundowns.


A consolidação dos três grandes

Nos anos seguintes, o título voltou a alternar entre as três principais equipes do país. O Pirates faturou o bicampeonato em 2011 e 2012, sob o comando do holandês Ruudo Krol (aquele) e do peruano Augusto Palacios, respectivamente.. Em 2013 e 2015, foi a vez do Chief soltar o grito de campeãoo escocês Stuart Baxter, e em 2014 e 2016, sob o comando de Pitso Mosimane, o Mamelodi Sundowns levou, disparando na lista de maiores campeões, com sete títulos. Além disso, o país voltou a figurar com protagonismo no continente com o Sundowns vencendo a Liga dos Campeões da África em 2017, algo que não acontecia desde 1995, quando o Pirates levou o troféu, até então inédito para o futebol sul-africano.




Mas na temporada mais recente, em 2016/17, um campeão inédito. Comandado por Gavin Hunt, o mesmo que colocou o Supersport United no mapa dos campeões da África do Sul, o Bidvest Wits liderou o campeonato com três pontos a mais que o Sundowns. A expectativa agora é saber se teremos uma nova surpresa ou se o troféu volta a uma das equipes do "trio de ferro".


As copas

Além do campeonato, há ainda três copas. A principal, é a Nedbank Cup - nomeada assim por ocnta do patrocinador - similar ao sistema de disputa da Copa do Brasil. É a competição mais tradicional do país, disputada desde 1971. O Kaizer Chiefs, vencedor das duas primeiras edições é o maior campeão com treze conquistas. O arquirrival Orlando Pirates possui oito troféus e o Moroka Swallows, outro time de massa de Soweto, possui cinco títulos. Também com cinco troféus está o Supersport United, seguido do Mamelodi Sundowns com quatro, e do Bidvest Wits e do Santos, ambos com dois títulos. Completam a lista de campeões com uma conquista, o jomo cosmos, o Ajax Cape Town, o Black Aces, o Bloemfontein Celtic, o Cap Town Spurs e o Vaal Professionals. Apenas em 1997 e 2002 o torneio não foi disputado. A curiosidade fica por conta dos dois brasileiros que conquistaram a Copa da África do Sul como treinador. O primeiro foi Walter da Silva, que levou o título com o Orlando Pirates em 1988. O carioca radicado na África do Sul foi atacante no país antes de se tornar treinador, e ficou marcado por um episódio de sequestro em 99, em que torcedores do time que comandava, o Moroka Swallows, não estavam satisfeitos com o resultado. O outro brasileiro vencedor foi Julio Cesar Leal, em 2009, com o mesmo Moroka Swallows. Julio Cesar é mais conhecido do público brasileiro, tendo treinado equipes como o Vasco, o Fluminense e o Flamengo, além da Seleção Brasileira sub-20.

A segunda copa em importância é a Telkom Knockout Cup, uma espécie de Copa da Liga. Disputada desde 82, o Kaizer Chiefs também aparece como maior campeão, com 13 conquistas. O segundo maior vencedor, o Sundowns, tem apenas três. E há também a MTN 8, uma competição em mata-mata que reúne as oito melhores equipes do país. Disputada desde 72, o torneio também tem o Kaizer Chiefs como maior campeão, com 15 conquistas, mas seguido mais de perto pelo Pirates, com 9 títulos.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário:

Tecnologia do Blogger.