Guia do Campeonato Pernambucano 2016


Primeiro estadual do ano de 2016, o Campeonato Pernambucano começa no dia 10 de janeiro desfalcado. Visando enxugar o calendários das principais equipes do estado, o regulamento segue praticamente o mesmo dos anos anteriores, e dá uma folga a Sport, Santa Cruz e Salgueiro (que disputam a Copa do Nordeste), e ao Náutico. Na primeira fase, as oito equipes que não possuem calendário nacional são divididas em dois grupos, e as seis rodadas dessa fase se encerram ainda em janeiro. Apenas o campeão de cada grupo passa para a segunda fase, onde disputam um hexagonal já formado pelas quatro equipes do estado que disputam alguma das três primeiras divisões do Brasileirão. As quatro melhores se classificam para as semifinais, disputado em jogos de ida e volta, e os vencedores fazem as finais. Na luta pelo rebaixamento, as seis equipes eliminadas na primeira fase realizam um hexagonal para definir quem cai. Resumidamente, o regulamento beneficia as grandes equipes de todas as formas, e dificulta a chance de uma zebra. O objetivo principal das oito equipes que iniciam o certame é a vitória dentro do grupo, que além de garantir a permanência na elite de 2017, garante também uma vaga na Série D do Campeonato Brasileiro.

GRUPO A

ATLÉTICO PERNAMBUCANO

O time fundado em 2006 vai para a sua segunda participação na elite. O grande feito da história do clube foi o vice-campeonato da Copa PE, em que foi derrotado pelo Santa Cruz, na final. Para 2016, resolveu apostar na garotada. A equipe é formada majoritariamente por jogadores jovens. "Aproveitamos o trabalho de formação, que aliás, o Atlético faz muito bem. Acho que esse é o processo correto. Talvez seja o caminho mais longo, mas certamente é o mais sólido", falou o técnico Paulo Porto, com exclusividade para o Escrevendo Futebol. Vitorioso e respeitado no Rio Grande do Sul, onde conquistou alguns títulos e realizou bons trabalhos por equipes do interior gaúcho, Paulo resolveu mudar de ares. "Sou amigo do Alberto (presidente do clube) de longa data e tinha prometido a ele conhecer o projeto do clube. Também queria buscar um novo rumo pra minha carreira, pois lá no sul já trabalhei nos principais clubes do interior e tive muitas conquistas e nem por isso consegui trabalhar na dupla Gre-Nal. Estou abrindo outro caminho para chegar em um dos grandes clubes do futebol brasileiro". Além disso, Paulo só pensa no hexagonal final. "O objetivo é passar de fase e por consequência conquistar a vaga na série D. Estamos focados, pensando só no título".


BELO JARDIM

A recém-promovida equipe do Belo Jardim tem como objetivo principal no ano em que completa seu 10º aniversário, a permanência na primeira divisão do estado. Essa será a quarta participação do Calango do Agreste na elite, e o time segue sendo comandado por Luciano Veloso, treinador do título da série A-2 de 2015. Do elenco campeão, são dez os jogadores remanescentes. Os principais reforços são o goleiro Fernando Henrique, ex-Vitória-PE, o zagueiro Danilo Quipapá, ex-Penapolense-SP e o atacante Alisson Pierre, proveniente do Nevez, da Lituânia.

CENTRAL

A tradicional Patativa segue firme em busca da quarta participação consecutiva na série D. A quarta colocação no estadual do ano passado deu ao time uma vaga na divisão nacional, mas não garantiu ao clube um lugar no hexagonal final. Para voltar a disputar o nacional, o Central acertou a contratação do experiente atacante Araújo, de 38 anos, ex-Goiás, Fluminense, Cruzeiro, entre outras equipes, e que é natural de Caruaru. Nome de peso também tem o novo lateral-direito: José Wilker, que estava no Queimadense-PB. O técnico será Flavio Barros, mais conhecido no futebol alagoano, em que foi campeão estadual por ASA, CSA e Coruripe.


PORTO

O rival do Central também tem como objetivo retornar para a série D, na qual a última participação foi em 2014. Mas a tarefa não será fácil, já que a maior parte do elenco é formado por jogadores do sub-20 do clube. O principal destaque da equipe é o goleiro Romero, de 32 anos, que já havia passado pelo Porto em outras duas oportunidades, e foi contratado após ter feito um bom campeonato na série A2 pelo Petrolina. O treinador será Pedro Manta, que estava no Afogados.

GRUPO B

AMÉRICA

Seis vezes campeão estadual, e único dos times que quebraram a hegemonia do trio de ferro de Recife ainda em atividade, o Mequinha vai para a disputa da série A1 sem grandes pretensões. A base do elenco vai ser formada pela equipe vice-campeão do Pernambucano sub-20. Alguns atletas do sub-20 ainda podem ser integrados aos elenco no decorrer da competição, já que o América também disputa em janeiro a Copa SP de Juniores. Até o momento, o técnico Charles Muniz, campeão estadual pelo Náutico em 89 e pelo Santa em 93, conta com 21 jogadores, a maioria deles desconhecidos do grande público. Conquistar uma vaga na série D seria um feito e tanto, já que o América não disputa um torneio nacional desde a série B de 1991.

PESQUEIRA

Na elite desde 2013, o Pesqueira espera dar um passo adiante em sua história. Para isso, o técnico Cleibson Ferreira, com passagens pelo futebol boliviano e pelo Náutico e Santa Cruz, contará com um elenco de 30 atletas. A principal contratação até o momento é a do atacante Rhuann, vice-campeão da série D pelo River-PI, e que vem por empréstimo até o final da competição.

SERRA TALHADA

Este será o quinto ano de vida do clube, e a quinta participação na primeira divisão. O time cangaceiro espera repetir a boa campanha do ano passado que levou o Serra a sua primeira participação em um torneio nacional. Com poucos remanescentes de 2015, a equipe comandada por Alexandre Lima vai se reforçando aos poucos, e já apresentou jogadores como os meias Mizael, ex-Araripina e Thiago Mixirica, ex-Juventus-SC, o volante Felipe Araripina, ex-Araripina, e os atacantes Azul, ex-Barreiros e Thomas Anderson, ex-Mogi Mirim. 

VITÓRIA

O Vitória de Santo Antão (ex-AD Vitória) é uma potência. Mas no futebol feminino. Lá, a equipe já é hexacampeã estadual. No masculino, possui dois títulos da A2 e retorna à elite, dessa vez como vice-campeão. Para finalmente se manter, o clube aposta em nomes rodados. Foram apresentados o zagueiro Elias e o volante Éverton, ambos campeões da Copa do Brasil pelo Sport em 2008, e o ainda jovem, porém experiente Jean Chera, emprestado pelo Santos. Laelson Lima permanece no comando técnico.



SPORT, SANTA CRUZ, SALGUEIRO E NÁUTICO

Com tempo maior de preparação, as quatro equipes seguem em busca de reforços. O Sport, do técnico Paulo Roberto Falcão, sofre um verdadeiro desmanche no elenco que disputou o Brasileirão de 2015. Porém, a diretoria está buscando peças de reposição. Até o momento, chegaram na Ilha do Retiro o desconhecido zagueiro Luís Gustavo, o lateral-esquerdo Christianno, os volantes Serginho e Luiz Antônio, o meia chileno Mark González e o atacante Túlio de Melo, e ainda aguarda a contratação do atacante Walter, que estava no Atlético-PR.

O Santa Cruz do técnico Marcelo Martelotte, atual campeão estadual, deve apostar na base da equipe que conquistou o acesso para a série A. Por enquanto, nenhum nome de peso chegou ao Arruda, que manteve o atacante Grafite, como grande estrela do elenco. O Náutico de Gilmar dal Pozzo, com foco exclusivo para o estadual, aposta em nomes pouco conhecidos, como os volantes Eduardinho, ex-Veranópolis, e Rodrigo Souza, ex-América-MG, e o atacante Roni, ex-Remo. O Salgueiro, comandado por Sergio China, espera pode repetir a campanha do ano anterior, quando chegou na final do campeonato. As principais contratações até o momento, são os volantes Jaildo, ex-ASA e Nilson, que estava no futebol da Coréia do Sul, além do atacante Jhon, revelado no Náutico e do zagueiro Maurício, que teve passagens no América- PE e no Icasa.

Imagens: 1. EC Pelotas / 2. Bruno Cantini/Atlético-MG / Futebol MT
Agradecimentos: Régis Nazzi e Washington Luiz Vaz

Nenhum comentário

Deixe seu comentário:

Tecnologia do Blogger.