Domingo de campeões


A temporada no futebol brasileiro pode ter chegado ao fim, mas na maior parte do mundo, o ano futebolístico de 2015 se encerrou neste domingo, 20 de dezembro. Em diversos campeonatos tivemos definição dos campeões e em outros, apenas o complemento de rodada dos longos pontos corridos. Confira os destaques:

Logo cedo, às 5 horas da manhã, Sanfreece Hiroshima e Guangzhou Evergrande se enfrentaram pela disputa do 3º lugar no Mundial Interclubes e só se viu gols de cabeça e de brasileiros. O time chinês saiu na frente ainda na primeira etapa com Paulinho. No segundo tempo, o clube japonês correu atrás da virada, e marcou duas vezes com Douglas, artilheiro da equipe na temporada.

A partir das 8:30, foi a vez do Barcelona confirmar o favoritismo e dominar o River Plate sem maiores dificuldades. Não foi preciso nem mesmo jogar o máximo para aplicar 3 a 0. Messi marcou o primeiro gol, e Suárez marcou outras duas vezes, se garantindo como artilheiro máximo com 5 gols. Creio estar bem claro a superioridade que o futebol europeu construiu sobre o futebol sul-americano. O dinheiro venceu. Hoje, o futebol europeu compra nossos melhores, medianos, e até mesmo os piores jogadores. Messi, Suárez e Neymar é o maior exemplo. Os melhores jogadores dos três maiores países da América do Sul. Contra isso, somado à defasagem tática, nos resta muito pouco a fazer. 

No campeonato espanhol, o Real Madrid afogou as mágoas goleando o Rayo Vallecano por 10 a 2. Apesar de um susto inicial, em que o Rayo virou a partida para 2 a 1, os merengues contaram com uma ajuda providencial do árbitro que expulsou dois jogadores do Rayo. Danilo, Bale (4), Benzema (3) e Cristiano Ronaldo (2) marcaram para o Real, enquanto Amaya e Jozabed fizeram para o Rayo. Mais tarde, o Villarreal venceu o Real Sociedad fora de casa por 2 a 0, gols de Denis Suarez. O Celta fez o mesmo com o Granada, com gols de Orellana e Aspas. No San Mamés, o Athletic fez 2 a 0 no Levante com gols de San José e Iñaki Williams. Enquanto isso, o Atlético de Madrid perdeu a chance de conquistar a liderança ao perder por 1 a 0 para o Málaga, em gol marcado por Charles.

Pelo campeonato italiano tivemos bons e disputados jogos. A Juventus segue crescendo na competição, e venceu o Carpi fora de casa por 3 a 2. Não foi fácil, é verdade. O Carpi inclusive perdeu uma chance incrível de empate no último lance, mas o importante é que a Vecchia Signora alcançou os 33 pontos. Já o Carpi se complica e fica cada vez mais distante de sair da zona de rebaixamento. É 19º colocado e está a 6 pontos do Genoa, 17º. O experiente Marco Borriello abriu o placar para os donos da casa, mas Mandzukic marcou duas vezes e Pogba fez o terceiro da Juventus. Bonucci marcou contra e deu números finais ao confronto. 


No Stadio Olimpico, a Roma deu sobrevida ao técnico Rudi Garcia ao vencer o Genoa por 2 a 0 com gols de Florenzi e Sadiq Umar. Em Bergamo, o Napoli venceu a Atalanta por 3 a 1 e retomou a terceira posição. Hamsik fez de pênalti. Alejandro Gómez empatou após boa jogada coletiva. Mas a fase de Higuaín é ótima, e o argentino balançou a rede duas vezes. Já a Fiorentina se manteve na segunda posição ao vencer o Chievo por 2 a 0, com gols de Kalinic e Ilicic. O Verona segue em último, mas ao menos conquistou um ponto em casa ao empatar com o Sassuolo por 1 a 1. O Sassuolo abriu o placar com Floccari de cabeça, mas Luca Toni mostrou seu faro de gol e igualou a contagem. O Milan venceu o Frosinone fora de casa por 4 a 2. Abate, Bacca, Alex e Bonanventura marcaram para os rossoneri e Ciofani e Dionisi diminuíram para os estreantes na Serie A. A Sampdoria, que não vencia há 4 jogos, fez 2 a 0 em cima do Palermo, com gols de Soriano e Ivan, e a Udinese venceu o Torino fora de casa por 1 a 0, gol de Perica. No fechamento da rodada, a Internazionale perdeu a chance de disparar na liderança ao perder em casa para a Lazio por 2 a 1. Candreva fez o primeiro do time da capital, Icardi empatou, mas Candreva marcou de novo e completou o marcador. 

Na Bundesliga, o Hertha Berlim continua a boa campanha e venceu o Mainz por 2 a 0. Já o Monchengladbach segue na cola do Hertha após vencer por 3 a 2 o Darmstadt. Os visitantes abriram o placar com Heller, mas Stindl e Nordtveit viraram a partida. Wagner empatou de novo, mas Wendt marcou o terceiro. 

Na Ligue 1, o campeonato francês, o Saint Ettiénne entrou na briga por uma vaga na Liga dos Campeões ao vencer o surpreendente Angers por 1 a 0. Após bate-rebate na área, a bola sobrou para Corgnet, que bateu de canhota pro fundo do gol. O Lyon foi derrotado fora de casa para o Gazeléc Ajaccio. Já no final do dia, Bordeaux e Marseille empataram em 1 a 1 com gols de Romao, para o Olympique, e Khazri para o Bordeaux. Ambos segue fazendo campanha fraca.

Na Premier League, o Liverpool de Jurgen Klopp decepcionou e perdeu por 3 a 0 para o Watford no Vicarage Road. Após cobrança de escanteio, a bola veio tranquila para o goleiro Adam Bogdán, que largou no pé de Aké, que abriu a contagem. Ighalo ampliou ainda na primeira etapa, e marcou seu segundo na partida na etapa complementar. O Watford chegou aos 28 pontos, apenas um atrás do Tottenham, 4º colocado. 

Pelo campeonato português, o Benfica venceu o Rio Ave por 3 a 1. Jonas abriu o placar, mas Renan Bressan empatou em um belíssimo gol de falta. Jonas colocou os encarnados de novo na frente e Jiménez confirmou a vitória. O Moreirense venceu o Nacional por 2 a 0 com dois gols do brasileiro Raphael Martins. E o Tondela acabou derrotado em casa por 3 a 1 pelo Vitória de Setúbal. André Claro (2) e André Horta fizeram para o Setúbal, e Nathan Junior fez o de honra dos anfitriões.E o Sporting finalmente foi derrotado. O União da Ilha de Madeira fez 1 a 0 com gol do brasileiro Danilo Dias. O resultado ajudou o Porto que assumiu a liderança após vencer a fraca equipe do Academica, com gols de Danilo Pereira, Aboubakar e Herrera (de letra). Rui Pedro marcou o de honra.

No campeonato belga, tivemos um clássico inesquecível, para o bem e para o mal. O Brugge, do técnico e ex-goleiro Preud'homme, recebeu o Anderlecht e levou um sonoro 4 a 1. A partida foi bem equilibrada, porém o Anderlecht foi mais efetivo e não perdeu oportunidades. Okaka e Praet abriram 2 a 0 no primeiro tempo. Na segunda etapa, Denswil diminuiu, mas Matias Suárez, de pênalti, e novamente Praet, encerraram o placar do jogo. Na classificação, o Anderlecht alcançou os mesmos 37 pontos do Brugee, vice-colocado. Na liderança, segue o Gent rumo ao bicampeonato. 


No Marrocos, tivemos um dos grandes clássicos do planeta. No derby de nº 119, o Wydad recebeu o Raja, na cidade de Casablanca. Como sempre, a torcida lotou o estádio e deu um show à parte. O estádio estava literalmente dividido. Mas dentro de campo, o placar foi decepcionante para as duas torcidas, que viu um empate sem gols.

Na Guatemala, tivemos um campeão inédito. O Antigua venceu o Guastatoya por 2 a 0 com gols de Oscar Isaula e Edgar Chinchilla. Em El Salvador, o Alianza conquistou o título nacional ao vencer o FAS por 1 a 0.

Pelo campeonato boliviano, o Sport Boys de Warnes, venceu o Ciclón por 3 a 0 e conquistou o título inédito. O feito é ainda mais impressionante, pois é o primeiro clube do interior do país a ser campeão. Em termos mais simplistas, a Bolívia está vivendo hoje um momento parecido com o que o Brasil viveu com o Guarani em 1978. 

No Chile, a Universidad Católica venceu a final da Liguilla por 4 a 1 sobre o Palestino, e ficou com uma vaga para a Sul-Americana do ano que vem. 

Na Colômbia, o Atlético Nacional venceu o Junior Barranquilla por 1 a 0, gol de Marlos Moreno, levando a decisão para as penalidades. Nos pênaltis, os Verdolagas venceram por 3 a 2 e levantaram o 15º troféu de campeão nacional.

Na Costa Rica não teve campeão, mas o Saprissa deu um passo importante rumo ao título. Venceu o Alajuelense por 2 a 0, com dois gols do zagueiro Francisco Calvo, e leva uma boa vantagem para o jogo da volta, na próxima quarta-feira.

Em Quito, tarde histórica para o futebol local. Pela primeira vez um time visitante deu a volta olímpica no estádio Casa Blanca, da LDU. O Emelec sagrou-se tricampeão após empatar com a LDU em 0 a 0, já que havia vencido no jogo de ida por 3 a 1. É o 13º título equatoriano da história do Emelec.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário:

Tecnologia do Blogger.