Copa da Romênia de 1988: um título decidido fora das quatro linhas


O futebol romeno é um dos mais complicados do planeta. É tão difícil entender as idiossincrasias locais tanto quanto compreender seu idioma. Durante a ditadura de Nicolae Ceausescu, o futebol foi uma importante arma ideológica. O regime usava as duas maiores equipes do país, o Steaua e o Dínamo, ambos de Bucareste. Enquanto o primeiro era financiado pelo Exército, o segundo tinha ligações com a Securitate, a polícia secreta romena. Um ano antes da deposição de Ceausescu, um episódio durante a Copa da Romênia de 87-88 era a representação do declínio comunista no país.

Antecedentes


O Steaua, time do coração de Valentin, filho de Nicolae Ceausescu, recebeu o apelido de Specialistă a Cupei (Especialista em Copas), devido a seu desempenho na Copa da Romênia. Nos anos 80, conquistou o campeonato romeno e a copa nacional por 5 anos consecutivos, além das conquistas da Liga dos Campeões e da Supercopa da Europa. Na edição da temporada 87/88, a 50ª da história da competição, Steaua e Dinamo chegaram à final com campanhas irretocáveis.

A final

A decisão foi disputada no Estádio 23 de Agosto, na capital Bucareste. Mais de 45 mil torcedores presentes para ver um dos grandes clássicos da Romênia. "Éramos uma equipe recém-formada, jovem, e o Steaua, campeão da Europa e também campeão do campeonato nacional. Tínhamos uma equipe muito boa, mas não éramos tão entrosados", lembra Danut Lupu, um ainda jovem meio-campista recém promovido ao time principal.

Com isso, o Steaua começou melhor o jogo, e chegou ao gol aos 27 do primeiro tempo, quando Iovan vai a linha de fundo pela direita, e cruza na cabeça de Lacatus, abrindo o placar. O título parecia estar na mão do Steaua até os 43 do segundo tempo, quando Florin Raducioiu aproveitou sobra na pequena área e emendou para as redes.

Porém, o que ninguém imaginava é que o Steaua teria poder de reação. Em rápido ataque, Hagi recebeu na esquerda e tentou o cruzamento, mas entregou a bola nas mãos do goleiro Moraru, que acabou se atrapalhando e soltando a bola. Gavril Balint aproveitou o vacilo, e marcou o gol do título para explosão da torcida vermelha!

Mas não houve tempo para comemorar. O gol foi anulado por um dos árbitros auxiliares. A revolta, claro, foi imediata. Veja no vídeo que a posição de Balint é legal no momento do chute cruzado de Hagi.


Em protesto à decisão do juiz, a equipe do Steaua abandonou o campo de jogo, por ordens diretas de Valentin Ceausescu. O árbitro Radu Petrescu esperou o retorno dos jogadores, que não aconteceu. Com isso, decretou o fim do jogo e o título para o Dínamo.

Impasse entre rivais

Entretanto, após o jogo, a FRF (Federação Romena de Futebol), decidiu por considerar o Steaua como campeão da Copa da Romênia daquela temporada.

Após a Revolução de 89, segundo algumas fontes, o Steaua tentou devolver a taça ao Dínamo, que preferiu por recusar. Porém, não encontramos o paradeiro deste troféu, que certamente, é uma mancha na história do futebol romeno. E pra você, quem é o verdadeiro campeão? Deixe seu comentário!

*com a contribuição de João Vitor Roberge, de O Craiovano

Um comentário:

  1. sei lá, acho q o campeão foi o Steaua... mas o q acho mais incrível é nos tempos de Ceausescu (um Estado policial, uma das piores ditaduras comunistas q já se teve notícia) o Steaua București foi campeão da Uefa Champions League em 1986 derrotando o Barcelona na final (nos pênaltis) e ainda foi vice em 1989 (perdeu pro Milan), cerca de meio ano antes do regime cair...

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário:

Tecnologia do Blogger.