Na Concachampions, América é favorito e M. Impact aposta no retrospecto em casa


Na noite de ontem, pela final da Liga dos Campeões da CONCACAF, o América recebeu no estádio Azteca o Montreal Impact, do Canadá, e por pouco não foi derrotado, mesmo tendo feito uma partida muito superior ao adversário. Os Águilas deram 25 chutes a gol contra 3 da equipe canadense. Porém, em aproveitamento, o Impact foi mais efetivo. Com 16 minutos, o argentino Ignacio Piatti abriu o placar. É interessante ressaltar que de canadense, o time pouco tem. Além de atuar na MLS, a liga norte-americana, o Montreal não tinha nenhum canadense no onze inicial. Pegando como referência a equipe que entrou em campo ontem, haviam jogadores de oito nacionalidades diferentes.

No fim da partida, o ditado de que água mole em pedra dura tanto bate até que fura, funcionou. A estrela Oribe Peralta recebeu cruzamento da esquerda em cobrança de falta, e mandou de cabeça para as redes. Para o jogo da volta, o América continua favorito. E confiante. "Esta partida me deu um bom sentimento. O mais difícil no futebol é criar chances e hoje conseguimos criar. A série está aberta com mais 90 minutos", disse o técnico Gustavo Matosas, após o jogo.

Entretanto, o Montreal tem uma importante estatística a seu favor. Em 11 partidas como mandante na história da Concachampions, o clube canadense jamais foi derrotado. Foram 7 vitórias e 4 empates. Pior: sofreu apenas 2 gols no Stade Olympique. A final acontece na próxima quarta-feira, dia 29, às 21 horas, horário de Brasília.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário:

Tecnologia do Blogger.