Bola de Ouro da Europa - Parte 3 (1980-1989)

1980 - Karl-Heinz Rumennigge - Bayern-ALE

O alemão foi o quarto premiado vestindo as cores do Bayern de Munique. Em 80, ninguém jogou mais que Rumennigge. Foi campeão alemão, campeão europeu pela seleção, artilheiro da Bundesliga com 26 gols, foi escolhido o melhor jogador da Alemanha, e premiado por publicações como a francesa Onze e a italiana Guerin Sportivo.


1981 - Karl-Heinz Rumennigge - Bayern-ALE

Novamente campeão alemão e artilheiro, desta vez com 29 gols. Ainda foi um dos artilheiros da Copa dos Campeões, marcando em 6 oportunidades. O Bayern foi eliminado apenas na semifinal diante do futuro campeão Liverpool, em dois empates. O time inglês classificou pelo número de gols marcados fora de casa.


1982 - Paolo Rossi - Juventus-ITA

Rumennigge poderia muito bem ser premiado novamente. Foi campeão da Copa da Alemanha e foi vice-artilheiro da Copa, com 5 gols e teve uma temporada muito mais regular. Mas Paolo Rossi levou uma desacreditada Itália ao título mundial. Considerado uma das grandes estrelas do país desde a segunda metade da década de 70, Rossi por pouco não perdeu tudo o que sua carreira lhe reservava com o envolvimento no caso Totonero. Conseguiu retornar a tempo de destruir o Brasil de Telê Santana, e de jogar algumas partidas no título italiano da Juventus.


1983 - Michel Platini - Juventus-ITA

O francês logo em seu ano de estreia com a camisa da Vecchia Signora desandou a fazer gols e foi primordial na conquista da Coppa Italia e no vice-campeonato europeu. Era o início de um inédito feito.


1984 - Michel Platini - Juventus-ITA

Se o ano anterior já havia sido promissor, 84 subiu mais um degrau. Campeão italiano, da Recopa europeia e da Supercopa da UEFA.


1985 - Michel Platini - Juventus-ITA

O francês é eleito pela terceira vez consecutiva, algo nunca visto na história do prêmio. A Juventus emplacou um premiado pela quarta vez consecutiva, quinta no total, igualando o Bayern. Foi o ano da consagração. Campeão europeu e mundial pela Juventus.


1986 - Igor Belanov - Dínamo Kiev-UCR

Ao lado de Blokhin, já em fase final de carreira, levou o Dínamo a vencer a Recopa Europeia, o título nacional, e a Supercopa da URSS.  No ano seguinte, venceu a Copa e a Supercopa soviética, além de ter sido o principal jogador na campanha da equipe na Champions League, eliminados nas semifinais.


1987 - Ruud Gullit - Milan-ITA

Gullit deu uma prévia do que ele e seus companheiros holandeses aprontariam na seleção holandesa e no Milan. Foi campeão holandês pelo PSV e se transferiu ao clube rossonero antes de receber o prêmio.


1988 - Marco Van Basten - Milan-ITA

Só o gol marcado na final da Eurocopa já valeria o prêmio. Mas o atacante também foi o artilheiro e melhor jogador da competição, e foi campeão italiano logo em seu ano de estreia pelos rossoneri.


1989 - Marco Van Basten - Milan-ITA

Van Basten seguiu com suas atuações de gala e faturou ainda mais títulos. Foi campeão europeu, competição da qual foi artilheiro, da supercopa europeia e do mundial de clubes.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário:

Tecnologia do Blogger.