Os maiores goleadores da Europa - Parte 4 (1999-2008)

Confira a penúltima parte do especial sobre os vencedores da Chuteira de Ouro da Europa.

1998-99
Jardel (Porto) - 36 gols
Jardel fez muito sucesso em solo europeu, e só não conquistou além devido a seus problemas com drogas. Em 99, não teve pra ninguém. Jardel foi o legítimo goleador da Europa. O jogador recebeu o prêmio das mãos de ninguém menos que o alemão Gerd Müller.



1999-2000
Kevin Phillips (Sunderland) - 30 gols
Em números absolutos, mais uma vez Jardel sobrou, com 38 gols. Mas Phillips é que ficou com o prêmio. O único inglês a vencer o prêmio passou por diversos clubes do país, e conquistou vários títulos nas ligas inferiores.


2000-01
Henrik Larsson (Celtic) - 35 gols
O sueco sempre teve faro de gol, e em 2001, ninguém marcou mais do que ele.


2001-02
Jardel (Sporting) - 42 gols
Desta vez, Jardel é que se aproveitou do sistema de coeficientes. Marcou 5 gols a menos que o galês Marc Lloyd Williams, do Llansantfraid.



2002-03
Roy Makaay (La Coruña) - 29 gols
O holandês matador ficou muito atrás de Andrei Krolov, do Tallin, da Estônia, que seria o mais obscuro vencedor. Não há imagens dele na internet. Ou seja, não existe.


2003-04
Thierry Henry (Arsenal) - 30 gols
O francês foi o grande líder técnico do imbatível Arsenal daquela temporada. Mas imbatível mesmo foi a marca de Ara Hakobian do Banants Yerevan, da Armênia, que marcou 45 gols.



2004-05
Diego Forlán (Villareal) e Thierry Henry (Arsenal) - 25 gols
O francês repetiu o feito do ano anterior, se tornando no primeiro jogador a vencer o prêmio por 2 anos seguidos. Já Forlán conseguiu ser artilheiro da Liga das Estrelas pelo modesto Submarino Amarelo. No geral, e sem prêmio, Marc Lloyd Williams ficou no topo novamente, desta vez com 34 gols pelo Llansantffraid, do País de Gales.


2005-06
Luca Toni (Fiorentina) - 31 gols
Não bastasse ter sido o grande goleador, o italiano ainda terminou a temporada como campeão do mundo! Sem o mesmo status, Tarmo Neemelo, do Tallin, da Estônia, marcou 10 gols a mais.



2006-07
Francesco Totti (Roma) - 26 gols
Em um ano de baixa dos matadores europeus, o meia Totti resolveu mostrar seu faro de gol e faturou o prêmio. Mas dois brasileiros balançaram as redes muito mais vezes. Afonso Alves do Hereenven, da Holanda, e Eduardo da Silva, do Dínamo Zagreb, da Croácia, marcaram 34 gols cada.


2007-08
Cristiano Ronaldo (Manchester United) - 31 gols
Os números dizem o contrário, mas há quem ainda diga que esta foi a melhor temporada da carreira do craque português. Certamente, também foi o melhor ano da carreira do galês Rhys Griffiths, do Llanelli, autor de 40 gols.



Nenhum comentário

Deixe seu comentário:

Tecnologia do Blogger.