Os maiores goleadores da Europa - Parte 2 (1979-1988)

Dando continuidade em nosso especial sobre a Chuteira de Ouro da Europa, confira os vencedores entre 79 e 88.

1978-79
Kees Kist (AZ 67') - 34 gols
Campeão holandês pelo pequeno AZ em 81, se destacou dois anos antes sendo o maior artilheiro da Europa. Jogou apenas 21 vezes pela seleção holandesa, apesar de ser o quarto maior artilheiro da história do campeonato holandês.



1979-80
Erwin Vandenbergh (Lierse) - 39 gols
6 vezes artilheiro do campeonato belga por três clubes diferentes. Pelo Lierse, jamais foi campeão, mas alcançou o posto de goleador por três vezes.



1980-81
Georgi Slavkov (Trakia Plovdiv) - 31 gols
Certamente, é um dos mais obscuros vencedores do prêmio. O Trakia hoje tem o nome de Botev. O atacante foi artilheiro búlgaro apenas neste ano e conquistou duas vezes o campeonato nacional, mas pelo CSKA.


1981-82
Wim Kieft (Ajax) - 32 gols
Artilheiro nato, foi campeão holandês por 6 vezes (3 pleo Ajax, 3 pelo PSV), e estava no grupo campeão da Euro em 88.


1982-83
Fernando Gomes (Porto) - 36 gols
Um dos grandes jogadores portugueses da década de 70 e 80. Venceu tudo pelo Porto, mas em 83, só teve glórias individuais.


1983-84
Ian Rush (Liverpool) - 32 gols
Considerado por muitos o melhor galês da história, venceu tudo pelo Liverpool. Naquele ano, além da artilharia, faturou o título nacional e a taça da Copa da Liga Inglesa. Mas o próprio Rush se considera sortudo, pois Van Basten, autor de 30 gols naquela temporada, passou um bom tempo no departamento médico.



1984-85
Fernando Gomes (Porto) - 39 gols
Não à toa, é lembrando com grande saudosismo pelos torcedores do Porto. Para quem disse certa vez que fazer um gol é como ter um orgasmo, imagino que tenha tido muito prazer nesta temporada.


1985-86
Van Basten (Ajax) - 37 gols
Ganhou tantos prêmios individuais que Van Basten nem fez questão de tirar uma foto com a taça, muito menos ficar com ela. A relíquia está exposta no museu do Ajax.


Façanha destacada no museu do Ajax

1986-87
Rodion Camataru (Dínamo Bucareste) - 44 gols
A Romênia é um país que possui uma má fama em relação a manipulações. E em 87, surgiu esta grave desconfiança em relação à Chuteira de Ouro. Camataru marcou 20 gols nos últimos 6 jogos do campeonato. O segundo lugar, o austríaco Toni Polster, se recusou a ir ao evento de gala na época. Já em 90, foi considerado também vencedor. 20 anos depois, também ganhou uma Chuteira de Ouro. Camataru disse certa vez: "Pode até ter existido interferência do partido (comunista). Mas ninguém se afastou do gol para que eu fizesse. Não precisei pedir pra ninguém para que me deixassem passar".


Sorriso amarelo ao receber o prêmio


Polster comemora mais uma grande atuação
1987-88
Tanju Çolak (Galatsaray) - 39 gols
Campeão e recordista de gols num mesmo ano da liga turca, Çolak é ídolo do país. Foi artilheiro do campeonato local por 5 vezes.


Nenhum comentário

Deixe seu comentário:

Tecnologia do Blogger.