Os maiores goleadores da Europa - Parte 1 (1968-1978)

A France Football sempre foi uma revista intimamente ligada à criação de premiações no continente europeu. Na temporada 67-68, instituiu a Chuteira de Ouro, que premiaria o maior goleador da Europa. A revista ofereceu o prêmio até 1991, quando Darko Pancev foi o vencedor com 34 gols. Entretanto, a Associação de Futebol do Chipre protestou pelo resultado alegando que um jogador havia marcado 40 gols pela liga cipriota (contrariando inclusive, os dados oficiais de que Besirevic e Xiourouppas foram os artilheiros máximos com 19 gols). Pancev foi receber o prêmio apenas em 2006. Além disso, o prêmio já vinha perdendo credibilidade, principalmente após a suspeita de fraude na temporada de 86/87, vencida pelo romeno Rodion Camataru, autor de 44 gols, sendo 20, nos últimos 6 jogos da temporada. O prêmio foi dado a Toni Polster, autor de 39 gols pela liga austríaca, 20 anos depois.

Entre 92 e 96, não houve premiação oficial. A partir da temporada 96-97, a ESM (European Sports Media), dona da France Football, voltou a realizar a premiação. Porém, foram criados critérios para anunciar o vencedor. Foi criado um coeficiente que valoriza as ligas mais competitivas, atribuindo-lhes mais pontos por gol marcado. Abaixo, você confere a lista de todos os vencedores do prêmio, e também dos artilheiros absolutos nas ligas do Velho Continente:

1967-68
Eusébio (Benfica) - 42 gols
A grande estrela do futebol português foi mais uma vez fundamental para a conquista do campeonato nacional pelo Benfica. Ficou a apenas um gol de igualar o então recorde de mais gols numa mesma temporada, que era do sportinguista Fernando Peyroteo no campeonato de 46-47.


1968-69
Petar Zhekov (CSKA Sofia) - 36 gols

Artilheiro do campeonato búlgaro pela segunda vez na carreira (repetiria o feito por 6 vezes no total), conquistou o título nacional em sua primeira temporada pelo CSKA. É o maior artilheiro da história do campeonato com 253 gols.



1969-70
Gerd Muller (Bayern Munique) - 38 gols

Muller foi artilheiro da Bundesliga por 7 vezes. Na terceira oportunidade, ficou no topo de toda a Europa. Vale lembrar que ao término da temporada, Muller também foi artilheiro da Copa de 70, no México. Seu clube, porém, não venceu nada naquele ano.



1970-71
Josip Skoblar (Ol. de Marseille) - 44 gols
O iugoslavo nascido na Croácia estava na equipe francesa desde 66, mas deslanchou nesta temporada, batendo o recorde de gols de um premiado e faturando o campeonato francês. Disputou a Copa de 62, no Chile.


1971-72
Gerd Müller (Bayern Munique) - 40 gols
   Mais uma vez, a estrela alemã deu tudo de si e faturou o prêmio. Mas desta vez, o reconhecimento individual veio junto de conquistas coletivas. O Bayern foi campeão alemão com pontuação recorde.



1972-73
Eusébio (Benfica) - 40 gols
Eusébio volta a brilhar como nunca e vence pela segunda vez o prêmio. Campeão português com 18 pontos de diferença, os Encarnados marcaram 101 gols em 30 jogos.


1973-74
Héctor Yazalde (Sporting) - 46 gols
O argentino, que já havia contribuído com a conquistado a Taça de Portugal do ano anterior, destronou de uma só vez Eusébio e toda a equipe do Benfica, e ainda bateu o recorde de gols de um premiado.


1974-75
Dudu Georgescu (Dínamo Bucareste) - 33 gols
Campeão romeno, Georgescu faturou o prêmio com um número bem abaixo dos artilheiros do ano anterior. Abriu o caminho para as quatro temporadas consecutivas como goleador máximo do campeonato, que venceu pela primeira vez.


1975-76
Sotiris Kaiafas (Omonia) - 39 gols
8 vezes artilheiro do campeonato cipriota, Kaiafas é um dos melhores e mais vitoriosos jogadores do país. Além de 76, venceu o campeonato nacional em outras 8 oportunidades, além de ter vencido mais 10 torneios pelo Omonia, único clube que defendeu em toda sua carreira.


1976-77
Dudu Georgescu (Dínamo Bucareste) - 47 gols
Se na primeira vez que venceu o prêmio, Dudu teve uma marca de gols baixa, na segunda, bateu o recorde de tentos. Foi às redes por 47 vezes, ajudando o Dínamo a vencer mais um campeonato romeno.

Já mais velho, com suas duas relíquias

1977-78
Hans Krankl (Rapid Viena) - 41 gols
Um dos maiores jogadores austríacos da história, foi contratado pelo Barcelona muito graças a sua excepcional temporada. Foi 4 vezes artilheiro do campeonato austríaco, mas só conseguiu ser campeão nacional após seu retorno, em 1982


Nenhum comentário

Deixe seu comentário:

Tecnologia do Blogger.