No dia que Puskás foi colchonero, Botafogo mostrou todo o poder de seus selecionáveis

Garrincha, Vavá e Didi, campeões mundiais pela Seleção Brasileira em 1958
No dia 24 de junho de 1959, o Botafogo foi recebido pelo Atlético de Madrid, no Estádio Metropolitano, na capital espanhola, para a disputa de um amistoso. Cerca de 25 mil pessoas puderam ver um espetáculo de 10 gols.

O time da Estrela Solitária venceu pelo placar de 6 a 4. Didi e Rossi marcaram dois gols cada, enquanto Zagallo e Quarentinha balançaram as redes uma vez. Pelo lado colchonero, Vavá e Hollaus marcaram um cada, e os outros dois gols, foram feitos pelo ídolo madridista Ferenc Puskás, cedido pelo maior rival para esta partida. A gentileza foi motivada pela ausência de Peiró e Collar, convocados para a seleção espanhola. 

Manchete do jornal Mundo Deportivo do dia 25/6/59 destaca a atuação do ídolo merengue Ferenc Puskás
Segundo o jornal Mundo Deportivo, o brasileiro Vavá e o húngaro Puskás tiveram grande entrosamento, e que o último, teve atuação acima da média, mesmo vestindo o manto dos arquirrivais. Na única foto que encontrei deste confronto, Garrincha, Vavá e Didi, campeões mundiais em 1958 pela Seleção Brasileira, aparecem lado a lado.

Abaixo, a ficha técnica do jogo:


ATLÉTICO DE MADRID 4 x 6 BOTAFOGO
Data: 24/06/1959
Local: Estádio Metropolitano (Madri)
Árbitro: Caballero
Competição: Amistoso
Gols: Didi (2), Rossi (2), Quarentinha e Zagallo para o Botafogo; Vavá, Hollaus e Puskas (2) para o Atlético de Madrid
Atlético de Madrid: Pazos (Medinabeltia), Alvarito e Sutter (Martin); Rivilla, Villaverde e Calleja; Miguel, Vavá, Hollaus, Puskas e River (Agustín). Técnico: ?
Botafogo: Ernâni (Adalberto), Cacá, Thomé (Cetale), Nílton Santos e Chicão; Ronald (Tião Macalé) e Didi; Garrincha, Quarentinha, Rossi e Zagallo (Neyvaldo). Técnico: João Saldanha.

*Com informações do jornal Mundo Deportivo e do blog Mundo Botafogo.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário:

Tecnologia do Blogger.