Joseph Blatter demonstra preocupação com situação na Palestina

O Estado de Israel segue atacando a Palestina. Até o momento, foi registrado a morte de 586 palestinos, em sua grande maioria civis. Dentre os mortos, 120 seriam crianças. Em matéria realizada pelo Escrevendo Futebol, há duas semanas atrás, as ações tomadas pelo governo israelita interferem diretamente no desenvolvimento do futebol da região palestina.

Apesar de não sinalizar nenhum tipo de punição a Israel, o presidente da FIFA, Joseph Blatter, demonstra ao menos algum tipo de preocupação. “Estamos com o coração partido em saber que pessoas da comunidade do futebol tem morrido. A FIFA, e eu pessoalmente, reprovamos essa situação e qualquer tipo de violência”, afirmou o mandatário suíço nesta terça-feira, em encontro com o presidente da Associação Palestina de Futebol, Jibril M. Rajoub.

“Agradeço o compromisso do presidente da FIFA em desenvolver o futebol da Palestina e nele investir, apesar das dificuldades que enfrentamos. Acreditamos que o futebol deve continuar a ser uma ferramenta para construir pontes entre as pessoas. Estou muito triste pela perda de vidas palestinas no atual conflito, mas mantenho o otimismo de que a paz prevalecerá no Oriente Médio e de que o povo palestino realizará seu sonho de ter um Estado independente e soberano ao lado de nossos vizinhos”, disse Rajoub.

Em setembro do ano passado, a FIFA intermediou um encontro entre Rajub, e o presidente da Associação de Futebol de Israel, Avi Luzon. O objetivo era melhorar as relações entre as duas entidades. Como base em relatório da Nonviolence International, os palestinos têm acusado Israel de tentar atrapalhar o desenvolvimento do futebol na Cisjordânia e na Faixa de Gaza. Israel, por sua vez, afirma que militantes palestinos têm utilizado as instalações de futebol como uma base de lançamento de mísseis.


Nenhum comentário

Deixe seu comentário:

Tecnologia do Blogger.