Futebol maringaense revive em semana agitada

Graças a uma equipe forte e consistente, comandada pelo experiente treinador Claudemir Sturion, a cidade de Maringá retornou ao mapa do futebol paranaense. E voltou com grande estilo! A jovem equipe do Maringá Futebol Clube (ex-Grêmio Metropolitano e ex-Alvorada) eliminou o Coritiba nas semifinais, e disputa com o Londrina o título de campeão estadual. Uma final caipira que engrandeceu a 100ª edição do certame paranaense. E o empate em 2 a 2, na primeira partida da final, disputada no Estádio do Café, deixa a decisão ainda mais eletrizante.

Na imprensa local, só se fala nisso. Claro, mais por não ter o que falar do Trio de Ferro, do que propriamente querer falar destas duas equipes. E há uma insistência por parte da imprensa em chamar este duelo de "Clássico do Café". Basta um conhecimento razoável do futebol no Paraná, para saber que a denominação cafeeira, se refere apenas ao confronto entre Londrina Esporte Clube e Grêmio Maringá. É claro, que o próprio GEM deu margem a isso. Praticamente sumiu, e deu lugar a outras equipes, como o antigo Maringá FC, Maringá AC ou o Galo Maringá (posteriormente ADAP/Galo), praticamente dizimando a identificação da Cidade Canção com o Grêmio, que hoje, está na terceira divisão estadual.


Talvez, essa ascensão do Maringá, contribua com o Grêmio. Durante as últimas semanas, o Galo teve mudanças na diretoria. Aurélio Almeida (aquele), pelo menos de maneira oficial, não tem mais ligações com o clube. O novo presidente, o misterioso David M. Ferreira, já publicou a primeira nota oficial, anunciando um novo tempo para a tradicional equipe. E o mais interessante (principalmente pra quem gosta de ver o circo pegar fogo): afirmou que o Departamento Jurídico do clube está trabalhando a todo vapor em razão do suposto (e talvez, provável) plágio que o Maringá FC cometeu com o Grêmio. Resta saber se todo esse discurso é sério, ou se a imagem e patrimônio do GEM será ainda mais sucateado. Lembrando que o Diretor de Futebol do GEM é o tetracampeão mundial pela Seleção Brasileira, e ex-comentarista, Müller.

Mas nem só de boas notícias, vive o atual momento do futebol maringaense. No domingo, dia 6, faleceu Marcos Mauro Pena de Araújo Moreira, de 85 anos, presidente do Grêmio Maringá em 1977, ano do título paranaense do Galo. O ex-dirigente estava internado na UTI do Hospital São Marcos. A causa oficial da morte, não foi divulgada.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário:

Tecnologia do Blogger.