Internacional ao melhor estilo Libertadores


Sofrimento, raça, vontade, entrega e algumas vezes porrada! É esse o espírito Libertadores construído ao longo dos anos e foi com esses elementos que o Internacional conquistou a classificação para as semifinais do torneio continental onde enfrentará o compatriota São Paulo.

Com um futebol apático na maior parte do jogo, tendo apenas D'Alessandro jogando acima da média, o Inter levou o primeiro golpe logo aos 20 minutos de jogo. Após lançamento genial de Verón(quem mais poderia ser, né?), González aproveitou falha de Abbondanzieri(isso tem sido tão normal ultimamente) e chutou a gol abrindo o placar para o Estudiantes. Um minuto depois, Pérez dá belo chute, que faz uma curva incrível e cai no fundo da rede colorada. Seria o sinal de que o Inter estaria fora da Libertadores.

Na segunda etapa, o Internacional melhorou, mas parecia cada vez mais longe do gol. Fossati arriscou, colocando Walter no lugar de Nei, e tirando D'Alessandro para a entrada de Giuliano. E o técnico uruguaio viu sua mudança dar certo apenas aos 43, no finzinho assim como no jogo do Beira-Rio; Andrezinho lança Giuliano pela direita que chuta, e faz o gol da euforia colorada. Que vitória! Na raça, no fim.

Ao final do jogo, o Estudiantes jogando em casa, não foi um bom perdedor, e o zagueiro Desábato iniciou uma confusão com o goleiro do Internacional, "Pato" Abbondanzieri, que não revidou. Quem fez isso, foi o reserva Lauro, que acertou um soco no zagueiro(que foi preso no Brasil, em 2005, quando atuava pelo Quilmes, por ter insultado de maneira racista o jogador Grafite, na época do São Paulo). A partir daí começo uma correria e pancadaria para todos os lados. Desábato teve de ser contido pelo árbitro colombiano Oscar Ruiz. E com esse roteiro dramático, o Inter passa a semifinal e dá um passo importante rumo ao bicampeonato da América.

Nenhum comentário

Deixe seu comentário:

Tecnologia do Blogger.